Destaque_ Filme_Avatar

Filme: Avatar Director: James Cameron Estreia em portugal: 17-12-2009 Género: Acção/Aventura/Ficção Científica Estúdio: 20th Century Fox Website: www.avatarmovie.com Entre os actores principais: Sigourney Weaver Michelle Rodriguez Filme em 3D que marca o regresso de James Cameron.

24 janeiro 2006

Compromisso de Honra

Foto de: Desconhecido

Temos dias em que pensamos que tudo o que temos e tudo o que fazemos não é nada, que tudo aquilo que tocamos não é nada.
Talvez seja algo drástica ao dizer isto, talvez seja apenas um "grito", um "grito" de impotência. Todos de algum modo fazemos e contribuímos com algo gratuito ou "free" (palavra tão em voga), seja onde for e de que modo for ninguém é indiferente (pelo menos uma percentagem de pessoas sei que não o é).
Talvez por isso eu sinta que é apenas um "grito", que quando se faz é pelo simples gosto de fazer, de dar de partilhar, ajudar em alguns casos a atenuar a dor que existe mas nada mais se pode fazer, nada mais existe que o simples gesto de esticar o braço ou mão a quem precise.
Mas, porque mesmo assim sinto que não faço nada?!
A vida cheia e agitada do dia a dia, preenche-nos grande parte do tempo, é necessário saber coordenar horários, "esticar o tempo" quando ele se torna apertado, coordenar várias coisas em que se possa estar metida, no meio disto tudo ter um pouquinho de tempo para nós, sim para nós próprios algo necessário e muito importante para nos sentirmos bem.
Deste modo, apenas tento chegar a um simples ponto, tenho constatado e visto várias pessoas, umas com a vida mais agitada que outras, algo tenho notado entre todo este género de pessoas, pode parecer estranho, mas todas aquelas pessoas que estão mais agitadas e ocupadas são as que de algum modo conseguem arranjar mais algum tempo para disponibilizarem algo delas em proveito dos outros. Assim por incrível quem mais tempo tem, normalmente desculpa-se que não tem tempo!
Onde quero chegar?
talvez ao pontoem cada cada vez menos pessoas se interessam por dar algum tempo em favor de outrém (não interessa quem, pessoa ou instituição), em dar um pouco do seu trabalho em favor de algo de forma gratuita.
Porquê?
Porque é mais fácil, não assumir compromissos especialmente de forma gratuita na qual nalguns temos arrelias, noutros temos horas despendidas fora de cas, noutros junta-se lazer ao trabalho, mas em todos existe um compromisso.
Também existe a "estirpe" do diz sim mas nunca aparece nem nunca faz nada.
Assim noto que cada vez mais nos tempos de hoje é difícil assumir compromissos seja de quem for. Compromisso de Honra tão em voga no tempo dos meus avós e no qual se desdobravam simplesmente para cumprir, já não existe ou quase desapareceu, é algo que me atrevo a dizer que está em vias de extinção.
Porquê? Não confiam, não acreditam (mais em voga neste tipo de compromisso).
Assim com pena minha chego a uma conclusão: as pessoas deixam-se ir na "onda" desta sociedade, não criam ideais e pensamentos próprios, nem ideais de vida, logo como podem acreditar, confiar, ou querer dar tempo a outrém ou a uma instituição?!
Tanta letra escrita para dizer , por muito que eu faça é sempre pouco o que faço, por muito que eu grite é pouco o que grite, pois são muitos os que precisam e são poucos os que ajudam e estendem a mão, às vezes é preciso esticar o tempo correr muito.
Todos juntos e unidos fazem muito, sózinhos e sem rumo a lado nenhum se chega.
Nota: tudo desencadeado por uma série televisiva, em que um médico assumiu que ajudava o doente "esquecendo" um superior que discordava determinada opção e pedindo ajuda a outro superior, esse correndo o risco nessa mesma opção uma vida se salvou.

3 comentários:

paper life disse...

às vezes faz bem ver televisão. :)

Os antigos diziam que a união faz a fora, eu também digo.

:)

umacoisaemformade_assim disse...

Essa atitude da "falta de tempo" para os outros, para as causas, para tudo o que possa ter uma conotação altruísta, faz parte, na minha opinião, de um código de conduta e de um sentimento ético que se tem vindo a perder. Os valores alteraram-se e as pessoas são avaliadas por aquilo que têm e não por aquilo que são. Logo, a atitude do "não me comprometa, tenho uma imagem a defender" ou do "sou tão ocupado e portanto sou importante" prevalecem. Coisas ocas, vazias de conteúdo. O tempo é precioso: é a nossa vida. Saibamos nós vivê-la com dignidade, utilizado o tempo da melhor maneira possível.
Gostei muito do teu post. Se me permitires, voltarei a visitar-te.

Flor disse...

o tempo é dificil de gerir pois do que dispomos queremos uma boa parte para nossos prazeres "egoistas".
É dificil fazer o primeiro gesto, lembro quando empurrei a porta da cruz vermelha para ser benemérita, sabes que tive que insistir? até pensei que havia gente a mais e que não era ali o meu lugar que devia ir ver outras associaçôes, dai depois trabalhar para duas, o que não era fácil pois tinha que abdicar de coisas minhas...mas a felecidade sentia naqueles gestos onde o retorno eram sorrisos.
Agora que voltei para Portugal ainda não fui empurrar porta nenhuma e começo a sentir falta ...falta de tempo, e como não quero fazer muito e mal feito vou indo devagar tentando fazer pouco mas bem.
post muito bonito, muito verdadeiro muito intimo!
beijo grande

Seguidores

 
Mundo do fim do Mundo. Design by Wpthemedesigner. Converted To Blogger Template By Anshul Tested by Blogger Templates.