Destaque_ Filme_Avatar

Filme: Avatar Director: James Cameron Estreia em portugal: 17-12-2009 Género: Acção/Aventura/Ficção Científica Estúdio: 20th Century Fox Website: www.avatarmovie.com Entre os actores principais: Sigourney Weaver Michelle Rodriguez Filme em 3D que marca o regresso de James Cameron.

18 janeiro 2006

Cidade de Deus

Foto de: Adoro Cinema

Estou na sala, olho distraída para a tv nem sei que filme é, nem ele me chama a atenção, faço zapping, de repente páro num canal, continuo sem saber o filme, mas no momento em que ia a fazer o zapping, uma frase nas legendas surgiu: "tu tens as respostas, eu faço as perguntas".
Li e parei por instantes, ao olhar para estas palavras, o meu pensamento começou a movimentar-se e não no sentido do filme, o seu enredo não sabia, nem tão pouco o que tratava, mas no sentido de que cada um de nós tem em si as respostas guardadas.
Num recôndito espaço interior, que sabemos talvez exista, mas fazemos por não saber ou a "chave certa" muitas vezes não é encontrada, mantém-se de algum modo inacessível.
Desse modo erguemos "barreiras inacessíveis" aos olhos comuns, visíveis apenas a quem se "isola" ou afasta a sua conduta de vida dos parâmetros ditados como regra.
Fazer as perguntas correctas a nós mesmos e procurar as respostas cabe a nós.
Assim e com este pensamento, um outro enredo me surgiu na mente, uma favela final dos anos 60 e que vai até anos 80. Essa mesma favela surge com um intuito bom no ínicio, irá derivar de modo gradual e cada vez mais feroz, à medida que o "mundo" que existe à sua volta se vai esquecendo dela, com isso outros mundos entram (drogas, armas) e assim se vai dando ínicio, a uma das piores favelas brasileiras, em que sobreviver é a palavra de ordem custe o que custar, e seja de que modo for.
No meio disto, existe um grupo de amigos desde crianças e que vão crescendo juntos, cada um com os seus ideais, pensamentos e atitudes de vidas.
Deste grupo existe um que se ditingue dos demais. Como? A fotografia era o que gostava. O que queria? Sair daquele mundo. Como? só ele sabia que com a atitude correcta talvez conseguisse escapar à corrente que o puxava cada vez mais para o "inferno" em que se encontrava , e desse modo, isto levava-o a ir procurar mais longe e tentar outras atitudes diferentes, das que o seu "inferno" tinha.
Assim e com este pensamento que o seguia, ele vai conseguir sair, daquele seu "inferno" quando a oportunidade lhe surge e se lhe apresenta de modo inesperado e de uma maneira que nem ele próprio contava.
Cidade de Deus, é assim o nome da favela, com ela aprendi que realmente, nada é coerente e justo, mas que todos temos a nossa oportunidade, todos nós experimentamos a sensação de escolha, todos nós nos defrontamos com realidades cruéis e duras (umas mais que outras), mas é isto que nos espera quando vamos de encontro ao mundo, e em luta do que ansiamos.
Deste modo consegue ser um grito de esperança, pois mesmo quando tudo está um caos e a desfazer-se, uma "flor de esperança" surge. Mas ainda, há sempre um "alguém" que surge para dar a mão a essa mesma "flor de esperança", há sempre um alguém que acredita nessa "flor de esperança".
Assim cm uma simples frase "tu tens as respostas, eu faço as perguntas" se chega a um caminho de esperança, nada mais simples do que cada um de nós responder, quando nos fazem ou colocam a pergunta.

4 comentários:

paper life disse...

Não fosse a importancia dos genes e poderia ser assim para todos.

:) Quem dera fosse!

:) Bom texto. De quem conhece...

cuco disse...

Magnífico texto!

the guardian disse...

acho que este blog é muito bom, cada postagem é melhor que a anterior.

Flor disse...

excelente reflexão!
Muito bom mesmo!
beijo doce

Seguidores

 
Mundo do fim do Mundo. Design by Wpthemedesigner. Converted To Blogger Template By Anshul Tested by Blogger Templates.