Destaque_ Filme_Avatar

Filme: Avatar Director: James Cameron Estreia em portugal: 17-12-2009 Género: Acção/Aventura/Ficção Científica Estúdio: 20th Century Fox Website: www.avatarmovie.com Entre os actores principais: Sigourney Weaver Michelle Rodriguez Filme em 3D que marca o regresso de James Cameron.

30 maio 2006

... Dziekuje Bardzo ...


Foto de: um outro olhar


Soltam-se notas, sons suaves fazem-se ouvir, ... no ar existe uma musicalidade que me faz sentir calma. O som de um violino transporta-me numa "viagem" com ida e o regresso adiado mesmo que por breves momentos...

Olho vejo verde, ao longe serras e montanhas recortam-se no horizonte, afastam-se ... o som do violino mistura-se com o ruído constante do matraquear das rodas que "deslizam" nos carris ... o comboio esse avança.
Alguém entra cumprimenta, sons estranhos e palavras desconhecidas surgem e saem da boca ... dzien´dobry/bom dia ... olho sorrio e cumprimento sem perceber o que diz mas deduzindo ... apenas sei: do zobaczenia/tchau - quando saíu foi o que lhe disse.
Volto a "fugir", ... o som constante do comboio mantém-se com o do violino, a velocidade aumenta a direcção essa é norte ... de repente uma paragem súbita ... estou numa praça, não a conheço e nada me é familiar, olho e procuro pontos de referência, ... em vão eles não surgem!!
... Pego num mapa, palavras que não sei lêr surgem, mas nenhuma com um nome igual ou parecido ao tão desejado nome da praça! O coração acelera, ... nada ... uma praça enorme de dimensões bem superiores à anterior, ... avenidas de duas vias de cada lado!!
Olho sinto-me perdida, onde estou?
As horas essas não páram, o relógio diz-me que o tempo escasseia, despacha-te ...
Uma senhora de idade com um cão dirige-se a mim:
Czess/olá diz, respondo da mesma forma, fala não entendo mas percebo que me quer ajudar, pergunta e aponta para o mapa ,...mostro ... por gestos indico, aponto e falo o local para onde quero ir, pede-me uma caneta escreve nomes.
Nomes de ruas pela sequência que tenho de fazer, indica-me a primeira e sorri-me diz-me do zobaczenia e outro sorriso surgiu.
Sigo em direcção à rua, antes olho para trás deixei de a vêr!! Desapareceu, ainda agora estava e de repente o vazio surgiu ... estranho!
Não posso demorar o tempo escasseia, acelero o passo ... direita, esquerda, outra vez esquerda, e mais não sei quantas voltas, ... finalmente!
Sei onde estou, a praça minha conhecida com a estação de comboios ao fundo surgiu e as avenidas minhas conhecidas também!
Senti-me em casa num local desconhecido, caminhei para a pousada coloco a chave na porta e ... a noite caíu escura e cerrada, sorrio lembro a mulher do cão e penso se existem "anjos" ou "acasos" ... o calor chegou-me à cara a sede surgiu, estou cansada, sentei-me bebi água e simplesmente apreciei o momento ...
A música silenciou, e o comboio não se ouve ...
Apenas uma palavra me surge Dziekuje bardzo ...

26 comentários:

AS disse...

O fascínio do desconhecido e a sensação de uma mão acolhedora...
Excelente texto!

Um beijo

Sinapse disse...

Que bonito!


E gosto da música que puseste!





Beijinhos, boa noite,
Sinapse

Carlos Thor disse...

Hoje é o meu ultimo dia no blog...

Vim despedir-me porque ja nao sinto nada...


Adeus...

cinza disse...

O agradecimento no encontro desconhecido do familiar... Pleno!!!

Isabel José António disse...

Os "acasos" ou as "coincidências" não existem. Tudo tem o seu propósito e servem determinado fim ou plano. Podemos é não saber muito bem qual seja ele e se nos é destinado.

Apenas deveríamos abrir o coração e a mente para que estivéssemos permanentemente presentes ao que nos acontece. Tal como nesta deliciosa história duma viagem, real ou imaginária, tanto faz.

E os seres que nos ajudam, ou os que nos "aborrecem" ou "travam", não são nossos inimigos. São nossos professores que, ou nos dão a mão , tal como nesta história, ou nos repreendem e nos ensinam também, para ver se nos ultrapassamos a nós mesmos.

Mantem-te atento! Sempre presente!
Abre teu coração ao que acontece!
Aprimora tua atenção permanente
Ao AGORA e verás o que te sucede.

Cultiva no teu coração o bem
Pára. Não leves tudo a eito
Dá a mão a quem vier também
Aguça o teu engenho e jeito.

Muitos parabéns pela história tão simples e tão profunda.

Um abraço

José António

Storm disse...

está uma fantástica viagem, esta!

cuco disse...

Agora "viajámos juntos" - "senti" todas as incidências, e gostei da "música"..

Maria Clarinda disse...

Maravilha de texto, "viajei" contigo.

greentea disse...

um dia a porta de casa fechou-se-me nas costas com o vento. fiquei ali parada, sem chaves, sem telemovel, sem dinheiro...sem nada.
Fui à pastelaria aqui perto na esperança de q me deixassem telefonar ; iria lá pagar depois, claro. Mas não tinha telefone. Uma senhora que tomava o café , ofereceu-se e emprestou-me o telemóvel dela. Usei-o, telefonei , resolvi o drama.
Perguntei à senhora como lhe podia agradecer : "estou aqui todos os dias , de manhã, venha tomar uma bica, comigo"...
Comprei umas flores e no dia seguinte fui lá mas não estava. Voltei e voltei e voltei. as flores murcharam na jarra da minha casa mas dela nunca mais vi o rasto!

um beijo para ti

Su disse...

Viajens tao diferentes, tao iguais.

A musica... gosto desta musica.

Além de k, adoro comboios e praças e anjos, adoro anjos!

:)

adesenhar disse...

agradável esta viagem, aventura pelo desconhecido e finalmente a segurança de um lugar conhecido, a praça a estação...
um bom complemento esta música.
:)

Dani disse...

Que bela viagem! E por momentos a verdadeira noção de perdida.

Beijinhos

Vanda Baltazar disse...

"senti-me em casa num local desconhecido" isso é...magia!

...isso é o estar no momento certo, no sitio certo, com o estado de espirito certo...empatia magica encerrada nas palavras Dziekuje bardzo!!!

Gostei muito!

Quanto aos m/posts actuais, posso dizer-te que não teem a ver comigo,no agora que vivo ou na linguagem da amargura, mas que valores mais altos se levantam...

não olhemos só para a arvore...vejamos a floresta :)

um beijinho,

Van

Serenidade disse...

já tinha saudades de passar por aqui.
Adorei perder-me nesta viagem...
Senti-me como se estivesse lá... com a senhora e cão, com o som do violino sempre presente...
Deambulando por entre pautas encontraste a tua melodia...
Todos temos uma...

Serenamente exausta...

cuco disse...

... A música, ai a música!!!
Também quero!
:-)

poca disse...

bem... é incrível como longe de tudo o que conhecemos, nos conseguimos sentir em casa, pelo simples facto de reconhecermos algumas coisas como familiares...
adorei a maneira como escreveste esta história!
Parabéns
beijinhos

rafaela disse...

Essas tuas viagens sempre cheias de aventuras, também acredito nesses acasos que nos poupam ou nos tiram a vida, não sei explicar mas acredito.

=)

M disse...

e não é tão bom, no fim, sentir o calor a chegar à cara?

(já agora será que nos podes ensinar a pôr musica no blog?)

Mac Adriano disse...

Gostei da história. Embora gostasse de saber o significado de "dziekuje bardzo".

inBluesY disse...

e
sorri
ao ecran
a ti
:))))

lindo o tema, o real, o susto, a estrelinha, pequenos nadas amiga certo? contudo grandes em significados :)

e o violino ...
bjs

paper life disse...

Só hoje li com calma sorvendo letras e música.

Obrigada.

BFS bjs
:)

Teresa Durães disse...

gostei de viajar contigo!

pintoribeiro disse...

Bom, muito. Boa noite, bjinho.

LUA DE LOBOS disse...

olá
e vai mesmo haver sessão de autógrafos em Vila Nova de Gaia para a semana. No meu blog irei indicar, local, hora e data.
xi
maria de são pedro

Sandrinha Mara disse...

Vim cá te desejar um ótimo domingo.
E te deixar um montão
de abraços.

Teresa Durães disse...

boa semana!

(letrinhas irritantes! são necessárias??? já tirei as minhas...)

Seguidores

 
Mundo do fim do Mundo. Design by Wpthemedesigner. Converted To Blogger Template By Anshul Tested by Blogger Templates.